Dia Internacional da Mulher

Trabalhar no Dia Internacional da Mulher é um desafio

As pessoas esperam que você sorria, que receba flores e homenagens por “embelezar” o mundo, pela sua “delicadeza”, por ser mãe, por ser “guerreira”, por não descer do salto. Quando, nos outros dias do ano, o que vemos é um show de desrespeito e de violência contra a mulher. Por isso, produzir conteúdo para essa data é sempre delicado.
No Repórter Brasil, eu decidi falar de luta. De violência. De racismo. O primeiro vídeo foi produzido por mim e editado pela Débora Mesquita. A ideia foi mesclar imagens de mulheres protestando com os dados de violência contra mulher dos últimos anos. O que era uma produção apenas para redes sociais, acabou sendo veiculada também no telejornal. O segundo foi produzido em conjunto com a Luciana Barreto. Nosso objetivo foi dar ênfase na questão da mulher negra, no Brasil. Veja a repercussão do post na página. A arte foi pensada como uma forma de introduzir o assunto da violência contra a mulher e foi postada dias antes do 8 de março. Veja a repercussão do post:

Escrita e Click

About Escrita e Click

Leave a Reply